MÃOS INCHADAS DURANTE A CAMINHADA/CORRIDA

10 05 2013

Pode não parecer, mas notar as mãos incharem durante a prática de atividades aeróbicas de longa duração é bastante comum. Logo abaixo, para estimular o retorno do sangue e evitar o inchaço, algumas dicas para você fazer.

Image

(Clique na imagem para ampliar)

BONS TREINOS

Editado: Felipe Almeida

Fonte: Fiqueinforma





Como a obesidade afeta o seu corpo

20 02 2013

Os problemas gerados pelo excesso de peso aumentam conforme o IMC. Calcule o seu e conheça os riscos.

Click na foto e irá abrir uma nova janela mostrando o Infográfico.

IMC

Bom treino!! ;D

Fonte: Site Ig

Editado: Felipe Almeida





Música no exercício físico, interfere ou não?

31 08 2012

Há quem diga que não, mas ouvir música durante uma atividade física é, comprovadamente, um grande incentivo e fator motivante para aqueles que querem treinar. O pesquisador Costas Karageorhies, é um especialista em música e exercício. Segundo uma pesquisa coordenada por ele, ouvir música durante uma atividade física pode aumentar o rendimento em até 15%. Uma das explicações para isso é a distração. “O estímulo das batidas da música bloqueia algumas das mensagens que a musculatura e alguns órgãos vitais enviam para o cérebro e isso acaba reduzindo a percepção do esforço”.

Já um médico de Tóquio, o Dr. Norio Owaki, que estudou durante 10 anos certos tipos de pautas sonoras, descobriu que a música altera a atividade das ondas cerebrais. Uma música pode fazer você se esforçar mais ou menos, dependendo do ritmo e se é ou não do seu gosto musical.

Ou seja, enquanto seu corpo tenta avisar que você já está prestes a desistir e ainda falta muito para completar o exercício na esteira, por exemplo, o cérebro está ocupado prestando atenção na música que você está ouvindo.

O pesquisador Costas Karageorhies, ressalva que apenas em um momento do exercício, a música se torna ineficaz: quando a capacidade aeróbica ultrapassar 75%. Nesse ponto, ocorre uma alteração involuntária de atenção do externo (música) para o interno, a partir disso, você irá sentir suas pernas pesarem como troncos de árvores, e nesse caso, o silêncio vale ouro.

Como eu escrevi no início do post, algumas pessoas são contra, entre elas está o sociólogo do esporte e treinados. Na opinião é preferencial treinar sem ouvir música, pois temos e precisamos ouvir o nosso corpo em cada etapa do exercício, para termos uma noção de como estamos em relação à fadiga, ao ambiente, estar alerta, escutar e sentir o nosso corpo.

Abaixo listei alguns prós e contras dos dois especialistas citados no post, em relação a música e o exercícios físico.

PRÓS:

  • Estudos demonstram que ela reduz a percepção de intensidade do exercício em cerca de 10 – 15%
  • Bloquear alguns dos estímulos internos, como mensagens sobre fadiga enviadas por músculos e órgãos
  •  Eleva aspectos positivos do humor, como entusiasmo e felicidade, enquanto reduz aspectos negativos, como tensão, cansaço e confusão.
  • Podem aliviar o tédio na esteira
  • Quanto menos se percebe o esforço, menor o tédio

CONTRAS:

  • Distancia dos outros sons produzidos pelo ato de correr, como a respiração e o impacto das passadas, que são informações preciosas
  • Afasta a pessoa do ambiente em que ela está.
  • Reduz sua atenção e aumenta seu tempo de reação.
  • Tornar dependentes de música.
  • Pode-se chegar a um ponto em que você perde a noção daquilo que é realmente motivador para você, como a sensação de energização provocada pela corrida.
  • Você fica desconectado do exercício.

Pra mim, é errado usar?  De jeito nenhum, ouvir música durante a prática do exercício é muito estimulante, além de contribuir para a melhora do ritmo e até da performance, mas o importante é saber como usar para que não ocorram efeitos desagradáveis futuros.

Então a minha dica é: na hora de escolher as músicas, leve em conta o seu gosto pessoal. Mas, como sugestão, prefira musicas eletrizantes. Já no aquecimento com os alongamentos iniciais e procure manter o ritmo durante toda a atividade. No final, coloque músicas calmas e relaxantes (de sua preferência) juntamente com os alongamentos finais.

Bom treino a todos!!!

Fonte:  Blog Dicorpo e Blog Comerbebertreina

Elaborado por Felipe Almeida





Os tipos de pessoas que frequentam a academia…

22 08 2012

 

 

 

 

Bom treino a todos! ;P

Fonte: Parafernalha





Homens e suas restrições ao treino para as pernas

15 08 2012

Se você treina em uma academia comum, já deve ter percebido que a maioria das pessoas (homens) não treina as pernas. Também não é difícil encontrar caras enormes na parte de cima do corpo com as pernas finas.

As desculpas preferidas para não treinar pernas são: “Eu faço esteira para as pernas”, “Eu jogo futebol fim de semana”, “Minhas pernas são muito grandes, se eu treinar mais vai ficar estranho”, etc….Mais será que o treino está correto? Será que o volume de treino (número de séries e de exercícios) não está abaixo do necessário? Será que a sobrecarga esta sendo empregada corretamente, assim como os intervalos de recuperação (intensidade de treino)? E ainda, será que a freqüência de estímulos para os membros inferiores esta correta? Até onde podemos observar, muitos treinam perna apenas uma vez por semana e não se esforçam nesses exercícios assim como se esforçam para os exercícios de braços e tronco. Seja qual for a desculpa, não treinar pernas é um dos maiores erros que você poderia cometer.

Veja 5 motivos para começar a treinar as pernas na academia.

1- Mais Músculos: Existem vários estudos que comprovam que agachamento e levantamento terra aumentam a liberação do hormônio do crescimento e testosterona mais que qualquer outro exercício. Ou seja, esses treinos são praticamente hormônios naturais para o crescimento muscular.

2- Aumento na Parte Superior do Corpo: Agachamentos e levantamento terra trabalham todo seu corpo, e não somente as pernas. Veja alguns exemplos rápidos que comprovam isso.

* Você contrai os músculos do braço durante sessões pesadas de levantamento terra

* Seu abdômen trabalha duro para estabilizar o peso durante o agachamento

* Os músculos do peitoral ficam tensos no levantamento terra

Se você não puder treinar a parte superior do corpo devido a uma lesão, é possível prevenir a perda de massa muscular fazendo sessões pesadas de agachamentos e levantamento terra.

3- Mais Força: Pernas mais fortes aumentam sua estabilidade, e, consequentemente, a força para realizar qualquer tipo de exercício. Você precisa de estabilidade para treinar qualquer grupo muscular, e pernas fortes são essenciais para isso.

4- Simetria: Claro que você não deve ligar para o que os outros pensam, porém, se você está na academia provavelmente deseja melhorar a sua aparência física. Dessa forma, ter pernas proporcionais a parte superior do corpo é essencial.

5- Força Mental: Essa é um dos principais motivos que leva as pessoas a não treinar pernas: o treino é fisicamente e mentalmente difícil. Não é qualquer um que tem coragem de fazer um agachamento com um peso difícil de ser levantado. Dessa forma, fazer agachamentos e levantamento terra vai lhe ajudar a construir sua resistência mental e caráter como nenhum outro exercício.

Homem que é homem treina perna sim! ;D

Bom treino a todos.

Fonte: definiçãototal

Editado: Felipe Almeida





Respiração na musculação

11 07 2012

Na hora de fazer os seus exercícios de musculação, é necessário levar bastante em conta sua respiração. Confira dicas realmente importantes que você não pode deixar de lado durante seus treinos e lembre-se que respiração correta acarreta na melhora do rendimento durante os exercícios.

Existem três tipos de respiração diferentes. A respiração continuada, também conhecida como respiração livre, é toda a respiração natural, quando não há uma preocupação durante o movimento. Depois vem a respiração ativa, quando o atleta inspira no começo da força (fase concêntrica) e expira durante a finalização (fase excêntrica). A respiração passiva é nada mais do que a respiração ativa feita de forma inversa.

Por último, finalmente, temos a respiração apnéica ou bloqueada. Esta é a mais “delicada” por assim dizer. Ela deve ser aplicada com certa precisão, assim como deve ser evitada. Como o próprio nome já diz, ela ocorre quando o atleta segura a respiração por um tempo durante o movimento. Ela eleva a pressão sanguínea. O ideal é que se aplique as respirações ativas e passivas, assumindo assim um certo controle.

A respiração continuada não deixa de ser boa, mas aplicá-la sempre, pode acabar prejudicando a performance. Então, qual é o melhor delas para se aplicar durantes os treinos? Bem, aí depende do tipo de exercício. Claro que o corpo sempre se comporta melhor na respiração livre, mas num exercício completo, ela não pode ser usada todo o tempo.

A oxigenação do sangue não pode parar. Pense bem então, quando a respiração é bloqueada com os pulmões cheios, logo no primeiro esforço, todo aquele ar se transforma em CO2 que deve ser trocado imediatamente. Ainda mais porque ocorre o aumento de pressão sanguínea, fazendo com que o sangue circule muito mais rápido pelo corpo, pegando oxigênio para as células e liberando gás carbônico.

Respiração bloqueada/apnéica, sempre eleva a pressão sanguínea. E esse fator deve ser lembrado. Com a respiração mais controlada durante a atividade física, o controle da elevação de pressão pode ser muito bem amenizada. Por isso, procure primeiramente expirar e depois inspirar.

O oxigênio principalmente serve para conservar a consciência do atleta, depois serve para manter suas células ativas. E como se não bastasse, é o oxigênio que faz o serviço de converter o carboidrato e gorduras estocados nos músculos em energia. Já pensou que a sua capacidade física pode acabar sendo reduzida pela metade, somente pela má respiração? Pois então, assegure-se de que ela está sendo bem executada. Isso vale para qualquer tipo de exercício físico, mas sabemos que quando entra a questão de trabalho com pesos, o cuidado deve ser máximo. Até porque uma boa respiração assegura o bom rendimento e evita fadiga precoce ou em demasia. Por isso agora vamos fazer um pequeno resumo final, a fim de deixar tudo mais claro.

Para começar o nosso resumo, podemos fazer a seguinte sequência: Expire o ar durante o levantamento de peso e depois inspire quando estiver baixando.Durante exercícios como agachamento, trancar a respiração pode ser feita na hora da concentração, pois com a caixa torácica cheia, o equilíbrio fica mais facilitado.

Seu corpo revela se você está respirando direito :
 
1. Olhe para o abdômen e para o peito: qual dos dois estufa primeiro? Se for o abdômen, perfeito. Do contrário, acalme-se e tente corrigir. A respiração pelo peito é chamada de curta ou alta. É de pouco fôlego e provoca ansiedade. No seu dia a dia, tente se observar. Treinando a respirar pela barriga, logo o exercício torna-se automático.
2. Infle o abdômen na respiração e murche quando expirar. Solte o ar mais lentamente do que inspirou, aumentando a eliminação de gás carbônico e abrindo espaço nos pulmões para a entrada de oxigênio.
3. A respiração correta faz o seguinte caminho: começa pelo abdômen, chega até a região das costelas e, por fim, atinge o tórax. Praticá-la é a melhor receita contra a famosa dor de lado , porque os movimentos diminuem a tensão no músculo do diafragma, envolvido na respiração. Quando a troca de ar é alta, este músculo é obrigado a se contrair e relaxar em intervalos muito curtos, gerando um espasmo espécie de cãibra que ocasiona a terrível dor na lateral do abdômen.

Abaixo um exemplo para treinar sua respiração:

Respiração natural é aquela que os bebês já nascem sabendo e que se torna errada ao longo da vida.
– Deite-se de costas, em superfície dura, descanse as mãos sobre o abdômen, relaxando todos os músculos.
– Expire vigorosamente pelas narinas e encolha o abdômen em um movimento inicialmente mecânico até que seu corpo esteja habituado à respiração correta.
– Inspire lentamente pelas narinas, deixando que o ar preencha completamente o abdômen. Eleve-o, em seguida. Dessa maneira, o diafragma abaixa e abre-se maior espaço para os pulmões. Você não deve sentir movimentos de expansão nas costelas ou no peito. Durante o processo, o abdômen é o único a se movimentar.

Agora é lembrar destas dicas e recomendações na hora de começar o seu treinamento. Seja na sequência de levantamento de peso, até o aquecimento.

Abraços e Bons Treinos.

Fonte: Sérgio Nunes – Qualifis / Planetbuscas.net

Editado: By Felipe Almeida





Treinar acompanhado (a) ajuda a emagrecer…

25 06 2012

Treinar acompanhado do namorado ou namorada, além de mais divertido, também ajuda a perder peso, garante um estudo publicado na revista “Archives of Internal Medicine”.

O trabalho, realizado durante dois anos por cientistas da Universidade de Medicina da Pensilvânia, concluiu que os parceiros que frequentam a academia juntos se estimulam mutuamente a não sair da dieta.

Durante o período, os participantes da pesquisa tinham como objetivo perder entre 5% a 10% de peso e, para atingir os resultados, foram acompanhados por profissionais que definiram para eles uma dieta mais saudável e um programa de exercícios.

Enquanto 63 pessoas seguiram a rotina definida sozinhas, 281 malharam acompanhadas, e o grupo que treinou em duplas ainda foi dividido em dois subgrupos: em um, as duas pessoas fizeram o mesmo treino e no outro, um deles seguiu um programa mais leve.

O progresso foi mensurado pelos pesquisadores em um intervalo de seis, 12, 18 e 24 meses. Segundo o artigo, os participantes que treinaram acompanhados e receberam o mesmo treinamento que seus companheiros foram os que perderam mais peso durante todo o programa.

Para Shiriki Kumanyika, autor da pesquisa, a ideia era avaliar o quanto ter companhia para treinar ajuda a adaptar a rotina das pessoas à atividade física.

Kumanyika ainda afirma no artigo que os benefícios de praticar atividade física com o companheiro são reais e que a perda de peso individual não estava relacionada ao quanto o parceiro havia emagrecido.

Bom treino a todos ;D

Fonte: Uol

Editado: Felipe Almeida