3 exercícios prejudiciais aos ombros

8 11 2012

Estava eu lendo sobre o alto índice de lesões na musculação e percebi que realmente é grande o número quando se trata dos ombros, só porque um exercício é bom para um músculo, não quer dizer que ele seja bom para os seus ligamentos.

Há alguns fatores que devem ser levados em conta na realização do exercício em si: adoção da técnica de execução inadequada, cargas inapropriadas e um volume alto de treinamento, dito isso, resolvi postar três exercícios que estariam “condenados” ao grande número de lesões.

1º DESENVOLVIMENTO POR TRÁS DA NUCA

É fato que o desenvolvimento por trás da nuca é ótimo para estimular o crescimento dos deltoides, porém muitas pessoas esquecem os “pequenos músculos” e trabalham somente os chamados “grandes músculos”. O ombro oferece uma vasta variedade de movimentos, permitindo movimentos bastante amplos. Ele trabalha em uma cavidade (glenoide) rasa, e sua estabilização se dá mediante a ação de ligamentos e pelos músculos do manguito rotador. O manguito rotador é na verdade uma união dos tendões dos músculos supraespinhoso, infraespinhoso, subescapular e redondo maior.

O principal problema com o desenvolvimento por trás, é que ele é um movimento feito com os ombros em uma abdução externa e horizontal máxima. Em outras palavras, você é forçado a fazer o movimento no limite dos ligamentos do ombro e talvez ai esteja o grande erro de muitos, já que alguns estudiosos dizem que as lesões nesta região são fruto, muitas vezes, do excesso de uso na prática esportiva e/ou principalmente da falta de sincronia entre os músculos do manguito rotador.

2º REMADA ALTA EM PÉ

Igualmente ao exercício anterior, a remada em pé faz um ótimo trabalho em estimular os músculos mediais do deltoide e a parte superior do trapézio. Infelizmente, este exercício também faz um ótimo trabalho em causar ou agravar a síndrome do impacto no ombro. O que é essa síndrome? Resulta de uma pressão na musculatura do ombro (manguito rotador) exercida por parte da escápula quando o braço é elevado.
Resumindo, esse exercício no momento em que você eleva os braços, acaba inflamando o tendão supra-espinal, devido a pressão contínua contra o acrômio acima dele.
Uma dica para “amenizar” o prejuízo é fazer esse exercício com halteres, pois assim, aumenta a distância da pegada no momento da elevação dos braços Isto é menos danoso às articulações do ombro comparado a remada em pé com barra.

3º ENCOLHIMENTO DE OMBROS EM PÉ

Antes de mais nada vamos entender esse movimento: Para executá-lo, a pessoa permanece ereta, segurando pesos e elevando os ombros o mais alto possível, e posteriormente abaixando os ombros, sem dobrar os cotovelos. É um exercício usado para desenvolver o músculo do trapézio. Agora vejamos o que acontece quando a pessoa faz a execução do movimento errada. Quando o ombro é “girado” para frente, ao fazer isso, você acaba movendo a linha de força para o lado anterior e longe do trapézio e este é o ponto crucial para prejudicar sua musculatura., talvez ao fazer esse movimento você só mostra para os demais na academia que não sabe nitidamente o que está fazendo.

Mais uma dica se persistir em girar o ombro, gire para trás, não é tão eficaz quanto a fazer o movimento correto, pelo menos não é inútil como girar para frente.

MAIS UMA VEZ, não estou dizendo que é proibido fazer determinados exercícios e sim ter uma atenção a mais perante alguns. É óbvio que muitas pessoas nunca tiveram problemas com esses exercícios, da mesma forma que existem pessoas que bebem e fumam direto e nunca tiveram nada. Nos dois casos você está apostando e a sorte nem sempre anda junto, pra que arriscar né?

Ótimo treino para todos!

;D

Fonte: Hipertrofia e Musculaçãototal

Post by: Felipe Almeida

Anúncios




Erros no treinamento do bíceps

30 05 2012

Segue lista dos principais erros cometidos por aqueles que querem ter um bíceps maior e mais forte. Caso seja seu caso, não cometa esses erros e tenha um maior ganho muscular.

1- Treinar muito pesado

O bíceps não é um grande grupamento muscular. Quando você levanta muito peso, além do que seu bíceps realmente aguenta estará trabalhando outras partes do corpo. Se você sentir as costas no seu treinamento de bíceps algo está muito errado. Use menos peso, faça o exercício corretamente que você terá maior ganho muscular.

2- Trabalhar braço 2 a 3 vezes na semana

Você já trabalha braço indiretamente quando faz exercícios para peito, costas ou ombro. Se você trabalhar especificamente braço mais de uma vez na semana, será um treinamento excessivo. Desse modo, será impossível uma recuperação completa e, consequentemente, crescimento muscular.

3- Fazer muitos exercícios

O bíceps não é um músculo grande e complexo como suas costas. Você só precisa de 3 ou no máximo 4 exercícios para trabalhar seu bíceps completamente. Qualquer coisa além disso você só irá prejudicar a sua capacidade de recuperação. Trabalhe seu bíceps de maneira intensa, uma vez por semana com 3 ou 4 exercícios e sem exceder 12 series e veja que o resultado irá melhorar.

4- Treinar bíceps depois das costas

Os exercícios para costas costumam exigir muito da musculatura do bíceps. Se você tentar exercitar essa musculatura depois de um treinamento intenso das costas não terá um bom resultado, já que seu bíceps já estará cansado. As únicas pessoas que devem fazer isso são aquelas que ganham bíceps com muita facilidade, mesmo assim não ultrapassando dois exercícios específicos. A maioria dos fisiculturistas treina bíceps junto com peito, ombro, ou até mesmo em um dia especifico para trabalho de braço e nada mais.

Bom treino a todos! ;D

Fonte: Ganharmassa

Editado by: Felipe Almeida